Saúde

Como controlar o colesterol?

O colesterol é um dos grandes vilões da saúde. Silencioso, quando não é hereditário, na maioria dos casos é resultado de uma alimentação desregrada e de uma vida sedentária. Mas é possível controlar o colesterol com algumas mudanças simples nos hábitos diários.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), aproximadamente 18 milhões de pessoas morrem anualmente em virtude de doenças cardiovasculares. E o que leva as pessoas a esse quadro, muitas vezes, é o alto índice do colesterol ruim, o LDL.

O que é colesterol?

Muitas pessoas não sabem, mas o colesterol é uma gordura que está presente de forma natural em nosso organismo e é até mesmo fundamental para o funcionamento dele. É encontrado em diversas partes do nosso corpo como pele, músculos, cérebro, nervos, coração, fígado, entre outros. Ele faz parte da estrutura das membranas das nossas células.

70% do colesterol é produzido pelo nosso fígado, os outros 30% resulta daquilo que comemos. Por isso, estar atento ao que se consome é tão importante. Geralmente não há sintomas que apontem o alto nível de colesterol ruim, a realização de exames de sangue é essencial para o acompanhamento desses dados.

Tipos

Existem dois tipos de colesterol:

HDL ou “bom” – lipoproteínas que carregam o colesterol pelas artérias, não deixando que ele se aloje nas veias. Transporta o colesterol de volta ao fígado para que ele seja expelido.

HDL ou “ruim” – lipoproteínas que transportam o colesterol de células que produzem mais do que usam para células que mais precisam. Com o passar do tempo, o colesterol se aloja nas paredes das artérias obstruindo-as. Está relacionado ao problema de colesterol alto.

Fatores de risco

Diversos são os fatores que podem favorecer o aumento do nível de colesterol ruim no sangue. Além da hipertensão, estão:

1. Alimentação

Quando a alimentação não é saudável, a probabilidade do organismo acumular colesterol ruim é muito grande. Uma dieta rica em gorduras saturadas, gorduras trans e açúcar eleva consideravelmente o colesterol ruim e os níveis de triglicerídeos.
Para que seu organismo funcione melhor, escolha sempre uma alimentação saudável. Consuma frutas e vegetais, peixes, frango ou carnes grelhadas ou assadas, alimentos ricos em fibras como aveia e pães integrais e reduza a ingestão de gorduras saturadas, como ovos e fígado. Na hora de escolher o leite e seus derivados, opte por aqueles com menos teor de gordura como iogurtes desnatados. Evite frituras.

2. Sexo e Idade

Pessoas com mais de 50 anos e mulheres na fase da menopausa correm mais risco de apresentarem problemas de colesterol. Isso porque enquanto a mulher produz o hormônio feminino, geralmente entre a puberdade e a menopausa, ele exerce um efeito protetor sobre o colesterol bom (HDL). Depois da menopausa, os níveis de LDL sobem e aumentam as probabilidades de doenças do coração.

3. Histórico familiar

Quando há mais pessoas na família que apresentam ou apresentaram o problema, o risco é maior. Uma pessoa pode herdar os genes de seus antecessores e nascer com níveis elevados de colesterol LDL, por isso, deve-se realizar acompanhamento médico desde a infância.

4. Obesidade Sedentarismo

O sedentarismo e a obesidade são fatores que favorecem o aumento do nível de colesterol ruim no sangue. Um índice de massa corporal (IMC) de 30 ou mais, coloca uma pessoa em maior risco de colesterol alto. A prática de exercícios físicos ajuda a reduzir esse risco.

5. Tabagismo 

O uso de cigarro prejudica as paredes arteriais deixando-as mais dispostas ao acúmulo de colesterol ruim.

6. Diabetes

Níveis elevados de açúcar no sangue podem prejudicar as paredes das artérias, por isso, pessoas com diabetes estão mais propensas a apresentarem baixos níveis de colesterol bom (HDL) e altos níveis de colesterol ruim (LDL).

Como controlar?

Não tem segredo! Manter uma alimentação saudável e realizar atividades físicas regularmente ajuda a prevenir e melhorar uma série de patologias. Confira abaixo alguns alimentos que fazem bem para o seu organismo e ajudam a combater o colesterol ruim:

Azeite extra-virgem – é fonte de ácido oléico, que regula as taxas de colesterol e protege contra doenças cardíacas, desde que não seja utilizado para frituras;

Iogurte – preferencialmente o desnatado;

Linhaça – rica em ômega 3 ela oferece benefícios para o coração, intestino, ajuda no emagrecimento e reduz o acúmulo de gordura no corpo;

Tomate – rico em licopeno, um antioxidante, reduz os riscos de doenças cardíacas e os níveis de colesterol, é anti-inflamatório e previne doenças degenerativas;

Aveia – grande quantidade de fibras solúveis e insolúveis, favorece a saúde do coração e das artérias, reduz a pressão sanguínea e as chances de desenvolver doença coronariana;

Suco de uva – de preferência os integrais;

Soja – é benéfica para a redução do colesterol ruim e aumenta o bom colesterol HDL. Ela também ajuda mulheres na fase da menopausa no controle de problemas hormonais;

Alcachofra – Colabora para a redução dos níveis de colesterol e triglicérides no sangue, do risco de diabetes e obesidade;

Laranja – sua ação vai muito além da prevenção de gripes e resfriados, as substâncias antioxidantes presentes na laranja, diminuem os níveis de colesterol ruim porque limitam a absorção do colesterol no intestino.

Suplementos alimentares

Muitas vezes o corpo não consegue combater sozinho o aumento do colesterol ruim. Para ajudar nesse processo existem os suplementos alimentares.

A Puriflorareúne três produtos que ajudam a controlar os níveis de colesterol e consequentemente a reduzir possibilidades de doenças do coração:

– O Óleo de Chia reduz o risco de doenças cardiovasculares além de não ser de origem animal;
– O Ômega tem a capacidade de tratar algumas doenças além de ter propriedades anti-inflamatórias;
– E a Berinjela é uma fibra que acelera o metabolismo intestinal e também ajuda no controle do colesterol.

O alto nível de colesterol ruim é muito prejudicial para a saúde e pode ser a porta de entrada para uma de doenças graves. Pequenas ações diárias podem fazer a diferença. Cuide da sua saúde, invista mais tempo em você e no seu bem-estar.

Se você quer saber mais sobre esse e outros assuntos relacionados à saúde, bem estar e beleza, assine a nossa newsletter.

Comentários
Compartilhe nas redes sociais:
One comment
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *